Ana Paula Rodrigues Alves

Recrutamento em escritório de advocacia: como recrutar e manter profissionais talentosos na equipe

É comum que nos escritórios de advocacia de pequeno e médio porte seja o próprio gestor que se encarregue de entrevistar e contratar os pretensos candidatos. Os critérios de seleção utilizados por esses escritórios são dos mais variados, desde contratar pessoas com pouca experiência para que possam moldar segundo as regras do escritório ou profissionais com gabaritados que consigam cumprir prontamente a demanda.

O fato é que para olhos não treinados, descobrir um perfil mais adequado não é uma tarefa muito fácil. Os riscos de uma contratação de um profissional com perfil inadequado para a função e as necessidades do escritório são grandes e geram altos custos com seleção, contratação, treinamento, desligamento e recontratação. Em um cargo de liderança os impactos negativos são ainda maiores, pois uma pessoa má contratada e não alinhada a missão, visão e valores da empresa pode contagiar o clima organizacional e o comportamento dos que já estão trabalhando bem.

As consequências podem ser ainda mais adversas considerando a queda da produtividade, do engajamento, desarmonia do ambiente e até mesmo a perda de clientes.

Em contrapartida, os ganhos com um processo seletivo eficiente são inúmeros, podendo refletir na equipe, com maior produtividade de todos e comprometimento com os resultados.

Na pressa de fechar as vagas com rapidez alguns gestores não tomam alguns cuidados no processo de recrutamento, os resultados além do que mencionamos é uma alta rotatividade de profissionais. Por isso, é necessário um procedimento bem estruturado e alinhado com os objetivos e a cultura do escritório visando atrair e manter profissionais talentosos.

Embora existam técnicas e ferramentas que auxiliam na metodologia de recrutamento, para o gestor que não quer investir em uma consultoria especializada, alguns cuidados básicos como estabelecer os requisitos para o cargo e selecionar os perfis mais adequados aos propósitos da empresa ajudarão em uma contratação mais assertiva.

Após o êxito no processo seletivo é preciso acompanhar o novo contratado, treiná-lo e oferecer condições para sua evolução no trabalho. Estamos falando de uma via de mão dupla onde o escritório proporcionará condições para o novo colaborador adaptar-se e desenvolver-se em contraparte este se empenhará em cumprir o proposto e aproveitará as oportunidades para seu desenvolvimento e aperfeiçoamento profissional.

Para manter profissionais talentosos e garantir a máxima eficiência das equipes de trabalho o papel do líder é fundamental visto que a produtividade está diretamente ligada ao bem-estar e de um ambiente corporativo saudável.

Além de promover a capacitação e um bom ambiente organizacional, perspectivas de melhoria na empresa são alguns atrativos para reter bons profissionais. A gestão de pessoas utiliza várias ferramentas nesse objetivo, como plano de carreira e remuneração, pesquisa de clima organizacional dentre outras.

Os ganhos com um processo seletivo eficiente são muitos e é considerado estratégia empresarial para atrair talentos e garantir a máxima eficiência das equipes de trabalho.

Ana Paula Rodrigues Alves
  • Ana Paula Rodrigues Alves Consultora
  • Consultora em gestão jurídica especializada e certificada nas áreas de Estratégia, Planejamento, Gestão de Pessoas e Gestão dos Serviços Jurídicos. Graduada em Direito no ano de 2008 pela Universidade...

Comentários

Você precisa estar logado para escrever um comentário.

Fazer login